Qual a vantagem de usar um teste de auto-imunidade altamente específico?

Os resultados de testes altamente específicos são mais úteis para os médicos, devido ao seu valor preditivo positivo mais elevado.

Exemplo: Doença Celíaca (DC)

A doença celíaca caracteriza-se pela intolerância crónica ao glúten do trigo, da cevada ou do centeio. A prevalência global da DC na população em geral é de, aproximadamente, 1%. Contudo, existe um elevado número de doentes não diagnosticados, porque cerca de 2/3 dos doentes não apresentam os típicos sintomas gastrintestinais e sofrem da denominada DC silenciosa ou latente.

Por oposição a outras doenças auto-imunes, a doença celíaca tem a vantagem de ter marcadores serológicos muito sensíveis e específicos. Na prática, uma simples análise ao sangue pode excluir ou confirmar a ocorrência da doença celíaca, com praticamente 100% de certeza. Por norma, um resultado positivo no teste de diagnóstico conduz a uma biópsia para confirmação. Este método de diagnóstico invasivo é desagradável e dispendioso e pode ser doloroso. Sobretudo nas crianças, as biópsias desnecessárias devem ser evitadas sempre que possível.

Assim sendo, a elevada especificidade dos testes de diagnóstico para a doença celíaca é particularmente importante. Devido à prevalência da DC ser de apenas 1% num rastreio populacional, vai ficar demonstrado que a maioria dos casos suspeitos não sofre de doença celíaca. Por conseguinte, até uma ligeira diminuição da especificidade vai originar um aumento substancial de biópsias intestinais desnecessárias.

Exemplo: 1000 crianças em idade escolar são alvo de um rastreio com um teste serológico para a doença celíaca, o teste anti-transglutaminase tissular (tTG). Um teste anti-tTG com uma especificidade de 97% identifica 3% = 30 crianças com falso positivo. Uma especificidade de 99,4% (comunicada pelo teste Celikey anti-tTG da Phadia, agora Thermo Fisher Scientific) identifica 6 crianças com falso positivo. Uma diminuição de 2,4% na especificidade resulta em 5 vezes mais biópsias de crianças não celíacas, cuja maioria podia ser evitada utilizando o ensaio com a especificidade mais elevada.

Todos os testes de auto-imunidade da Phadia, agora Thermo Fisher Scientific, são concebidos para proporcionar a mais elevada especificidade, o que os torna extremamente importantes para auxiliar os médicos nas decisões em termos de diagnóstico.