A alergia como nunca a viu

A nova abordagem da Alergologia Molecular leva o diagnóstico mais longe através da quantificação dos anticorpos IgE específicos em moléculas de um alergénio único e puro. Estão disponíveis em duas plataformas diferentes.

É possível produzir componentes alergénicos individuais a partir de uma fonte alergénica. Deste modo, a sensibilização a estes componentes é medida individualmente, ajudando a identificar com um nível molecular exacto o componente ao qual o doente é sensível. Esta informação fornece a base para um diagnóstico preciso da alergia.

Os componentes alergénicos são proteínas que estão agrupadas em famílias de proteínas diferentes com base na semelhança estrutural. As consequências da sensibilização aos membros destas famílias dependem das propriedades que têm em comum; estão presentes em quantidades diferentes nas fontes e têm estabilidades diferentes. Alguns componentes alergénicos são específicos e outros apresentam uma reactividade cruzada.

O que acrescenta a Alergologia Molecular?

1. Avaliar o risco clínico de reacções

A Alergologia Molecular permite tirar conclusões sobre o risco associado à sensibilização. A sensibilização a componentes alergénicos estáveis pode provocar reacções sistémicas, bem como reacções locais, enquanto a sensibilização a componentes instáveis está principalmente associada a reacções locais.

2. Explicar os sintomas devido à reactividade cruzada

Os sintomas provocados pelos anticorpos de reactividade cruzada podem ser distinguidos dos sintomas causados pela sensibilização genuína, o que é importante para a gestão dos doentes e para um aconselhamento adequado sobre o que se deve evitar. Nos casos em que se identifique apenas uma sensibilização por reactividade cruzada, é necessário realizar mais testes para descobrir o principal agente sensibilizador.

3. Identificar os doentes indicados para a Imunoterapia Específica

A sensibilização a componentes alergénicos específicos é essencial para uma Imunoterapia Específica bem-sucedida. Os tratamentos apresentam melhores resultados se efectuar a correspondência dos doentes que têm uma sensibilização genuína com um extracto da fonte relevante.