Padrões informativos abrangentes – Generalize. Pormenorize.

O ImmunoCAP ISAC fornece uma grande quantidade de informações sobre os anticorpos IgE específicos dos alergénios – uma perspectiva abrangente – num único passo.

Graças às proteínas de reactividade cruzada, o ImmunoCAP ISAC consegue fornecer informações sobre centenas de fontes alergénicas, além das 51 fontes das quais são derivadas as proteínas.

Proteína de reserva

  • Proteínas estáveis ao calor e à digestão provocando também reacções a alimentos cozinhados.
  • Geralmente associadas a reacções sistémicas e mais graves além da síndrome de alergia oral.
  • Proteínas encontradas nos frutos secos e sementes que servem de matéria-prima durante o crescimento de uma nova planta.

LTP (Proteína de Transferência inespecífica de Lípidos, nsLTP)

  • Proteínas estáveis ao calor e à digestão provocando também reacções a alimentos cozinhados.
  • Geralmente associadas a reacções sistémicas e mais graves além da síndrome de alergia oral.
  • Associadas às reacções alérgicas a frutos e vegetais, especialmente em regiões onde se cultivam o pêssego e frutos relacionados.

Proteína PR-10, homóloga da Bet v 1

  • A maioria das proteínas PR-10 é sensível ao calor e à digestão, pelo que os alimentos cozinhados são geralmente tolerados.
  • Geralmente associadas a sintomas locais como, por exemplo, a síndrome de alergia oral.
  • Associadas às reacções alérgicas a pólenes, frutos e vegetais.

Profilina

  • Proteínas sensíveis ao calor e à digestão, pelo que os alimentos cozinhados são geralmente tolerados.
  • Raramente associadas a sintomas clínicos, mas que podem provocar reacções locais e até mesmo graves em determinados doentes.
  • As profilinas estão presentes em todos os pólenes e alimentos de origem vegetal.

CCD

  • Marcador de sensibilização a determinantes de hidratos de carbono com reactividade cruzada.
  • Raramente provoca reacções alérgicas, mas pode originar resultados de testes in vitro positivos para os alergénios com CCD provenientes de pólenes, alimentos de origem vegetal, insectos e venenos.

Tropomiosina

  • Proteínas estáveis ao calor e à digestão provocando também reacções a alimentos cozinhados.
  • Na qualidade de alergénios alimentares são geralmente associadas a reacções sistémicas e mais graves além da síndrome de alergia oral.
  • Proteínas de ligação à actina nas fibras musculares e marcador de reactividade cruzada entre crustáceos, ácaros e baratas.

Parvalbumina

  • Proteínas estáveis ao calor e à digestão provocando também reacções a alimentos cozinhados.
  • Geralmente associadas a reacções sistémicas e mais graves além da síndrome de alergia oral.
  • Principais alergénios do peixe e marcador de reactividade cruzada entre diversas espécies de peixe e anfíbios.

Albumina do soro

  • Proteínas bastante sensíveis ao calor e à digestão.
  • Proteínas presentes em diversos sólidos e fluidos biológicos de todos os animais como, por exemplo, leite, sangue, carne e epitélios de vaca.
  • É bem conhecida a reactividade cruzada entre albuminas de diversas espécies de mamíferos como, por exemplo, entre gato e cão ou entre gato e porco.