Síndrome de Churg-Strauss

A Síndrome de Churg-Strauss, agora Glomerulonefrite Eosinofílica com Poliangeíte (GEPA), conhecida inicialmente conhecida pelo nome descritivo de angeíte alérgica granulomatosa, é rara. O envolvimento dos pulmões ajuda a distingui-la da Poliarterite nodosa.

Esta condição ocorre em doentes com asma ou histórico de alergias. Por norma, desenvolve-se na meia idade e afecta mais os homens do que as mulheres.

Em muitos doentes, a doença segue um padrão faseado. Numa fase inicial, ocorre um aumento das manifestações alérgicas, sobretudo asma, seguido de eosinofilia e, por fim, vasculite. Febre, mal-estar e perda de peso são também manifestações iniciais muito comuns. À medida que a vasculite evolui, a asma pode tornar-se menos proeminente.

Entre os sintomas cutâneos incluem-se petéquia, púrpura ou ulcerações. O desconforto no peito ou a falta de ar pode ser consequência de lesões pulmonares. É comum a neuropatia periférica, habitualmente mononeuropatias múltiplas.

Entre os sintomas abdominais incluem-se as dores próprias de diarreia ou uma massa, provocada pela isquemia ou pelo enfarte dos órgãos abdominais. As lesões renais tendem a ser menos graves do que na Poliarterite nodosa. O envolvimento da inflamação granulomatosa eosinofílica dos tractos gastrintestinal e urinário ou da próstata é uma característica única desta síndrome.